Cartão de crédito clonado: como proceder?

Teve seu cartão clonado? Veja o que você precisa fazer para resolver o problema.

Por Igor em 18/05/2023
Pilha de cartões de crédito em superfície escura

O cartão de crédito se tornou parte essencial de nosso dia a dia. Hoje, praticamente todo mundo tem pelo menos um cartão para fazer as suas compras. Mas um problema que pode acontecer é a pessoa ter o cartão de crédito clonado.

Por isso, nessa matéria, vamos mostrar o que pode acontecer para um cartão de crédito ser clonado, como proceder nesta situação e como evitar este tipo de problema. Acompanhe a matéria até o final e saiba tudo sobre o assunto. 

O que significa o cartão de crédito ter sido clonado?

Quando dizemos que um cartão de crédito foi clonado, significa que alguém conseguiu obter informações do cartão de crédito sem autorização e criar uma cópia não autorizada do mesmo. Essa cópia, conhecida como “clone”, contém os mesmos dados do cartão original, incluindo o número do cartão, a data de validade e o código de segurança.

Uma vez que um cartão de crédito tenha sido clonado, os criminosos podem usá-lo para fazer compras fraudulentas online ou em lojas físicas, ou mesmo para retirar dinheiro de caixas eletrônicos, dependendo dos recursos disponíveis no cartão.

Ou seja, se seu cartão foi clonado, você pode estar pagando contas de outras pessoas, que estão usando para comprar com seu cartão e em seu nome.

Meu cartão foi clonado: o que fazer?

Se você suspeita que seu cartão de crédito foi clonado, é importante tomar medidas imediatas para proteger sua conta e minimizar quaisquer perdas financeiras. Aqui estão os passos que você deve seguir:

  • Entre em contato com a instituição financeira: Ligue para o número de atendimento ao cliente fornecido pela sua instituição financeira, que geralmente está no verso do cartão. Informe-os sobre a suspeita de clonagem do seu cartão e siga suas instruções específicas.
  • Bloqueie o cartão: Peça à instituição financeira para bloquear ou cancelar o cartão afetado imediatamente. Isso evitará que os criminosos continuem usando o cartão para realizar transações fraudulentas.
  • Verifique as transações: Solicite à instituição financeira que forneça um histórico detalhado de transações recentes feitas com o cartão. Revise-o cuidadosamente para identificar quaisquer transações não autorizadas. Anote todas as transações suspeitas, incluindo as datas, os valores e os estabelecimentos onde foram feitas.
  • Registre um boletim de ocorrência: Vá a uma delegacia de polícia e registre um boletim de ocorrência sobre a clonagem do seu cartão. Forneça todos os detalhes relevantes, incluindo as transações fraudulentas, se houver.
  • Atualize suas senhas e informações: Se o cartão clonado estiver vinculado a contas online, como serviços de pagamento ou compras recorrentes, atualize imediatamente as senhas dessas contas. Além disso, informe outras instituições financeiras em que você tem contas para que possam estar cientes da clonagem e tomar precauções adicionais.
  • Monitore suas contas: Fique atento a qualquer atividade suspeita em suas contas financeiras. Verifique regularmente seu extrato bancário, faturas de cartão de crédito e outros registros financeiros para identificar quaisquer transações não autorizadas. Se notar algo incomum, relate-o imediatamente à sua instituição financeira.
  • Proteja-se contra futuras clonagens: Para evitar futuras clonagens, seja cauteloso ao compartilhar informações pessoais e financeiras. Evite fornecer dados do cartão de crédito em sites não seguros e fique atento a possíveis esquemas de phishing. Considere também monitorar seu histórico de crédito regularmente para detectar qualquer atividade suspeita.

Quando o cartão é clonado, quem paga a fatura?

Quando um cartão de crédito é clonado e ocorrem transações fraudulentas, não é responsabilidade do titular arcar com os gastos ilícitos. A responsabilidade recai sobre a operadora do cartão, já que a clonagem é considerada uma falha da empresa. Mesmo que a fatura já tenha sido paga, é possível solicitar o reembolso do valor não reconhecido.

Ao relatar a clonagem à operadora, eles irão verificar se o titular não realizou a compra com base nos dados da transação, como o local onde ela ocorreu. Caso ocorra em uma cidade bem distante da residência, será mais simples provar. Compras online, enviadas para outros endereços, também são formas de provar que houve clonagem do cartão.

A operadora tem a obrigação de emitir uma nova fatura, excluindo todos os débitos não reconhecidos. Em alguns casos, o processo pode levar algum tempo se a empresa precisar realizar uma análise detalhada do caso. 

No entanto, nem todas as situações são simples, e em algumas ocasiões a operadora pode solicitar que o titular comprove que as compras não foram realizadas por ele. Felizmente, a maioria dos procedimentos para excluir os gastos da fatura são simples e resolvidos de forma a resolver o problema para o cliente.

Como um cartão de crédito é clonado? 

Um cartão de crédito pode ser clonado de várias maneiras. Aqui estão algumas das principais técnicas usadas por criminosos:

  • Skimming: É um método comum em que os criminosos instalam dispositivos ilegais em caixas eletrônicos, terminais de pagamento ou outros dispositivos de leitura de cartão. Esses dispositivos são projetados para copiar as informações do cartão, como o número, a data de validade e o código de segurança, quando o cartão é inserido.
  • Phishing: Os golpistas enviam e-mails, mensagens de texto ou fazem chamadas telefônicas falsas, fingindo serem instituições financeiras ou empresas legítimas. Eles tentam enganar os usuários a fornecerem suas informações pessoais, incluindo detalhes do cartão de crédito.
  • Roubo físico: Os criminosos podem roubar fisicamente o cartão de crédito de uma pessoa por meio de furto ou invasão de sua residência ou local de trabalho. Eles usam o cartão para fazer compras fraudulentas antes que o titular perceba que está faltando.
  • Intercepção de dados: Durante transações online inseguras, os dados do cartão de crédito podem ser interceptados por hackers. Isso pode acontecer quando o site não possui criptografia adequada ou quando o usuário insere suas informações em redes Wi-Fi públicas não seguras.
  • Vazamentos de dados: Quando ocorrem violações de segurança em empresas ou instituições que armazenam informações de cartão de crédito, os dados dos cartões podem ser roubados e usados para clonagem. Esses vazamentos podem ocorrer devido a falhas de segurança nos sistemas ou a ações de hackers.

É importante estar atento a essas ameaças e tomar medidas para proteger suas informações de cartão de crédito. Isso inclui ser cauteloso ao fornecer dados pessoais online, verificar a segurança dos sites em que você realiza transações e monitorar regularmente as atividades em sua conta para identificar qualquer atividade suspeita.

Como saber se meu cartão de crédito foi clonado?

Existem alguns sinais e indicadores que podem ajudar a identificar se o seu cartão de crédito foi clonado. Aqui estão alguns pontos a serem observados:

  • Transações desconhecidas: Verifique atentamente o extrato ou a fatura do seu cartão de crédito. Procure por transações que você não reconheça ou não tenha autorizado. Isso inclui compras em estabelecimentos desconhecidos ou em locais onde você não esteve, bem como cobranças duplicadas.
  • Notificações do banco: Preste atenção em qualquer mensagem, e-mail ou notificação que você receba do seu banco ou instituição financeira. Eles geralmente enviam alertas sobre atividades suspeitas em sua conta, como transações incomuns ou suspeitas.
  • Mensagens de confirmação não solicitadas: Se você receber mensagens de confirmação de compras que não fez ou e-mails de confirmação de contas em sites desconhecidos, pode ser um sinal de que seu cartão foi clonado e usado para realizar transações fraudulentas.
  • Problemas de uso do cartão: Se o seu cartão de repente for recusado em estabelecimentos onde costumava ser aceito, isso pode indicar que o cartão original foi bloqueado devido a atividades suspeitas e uma clonagem pode ter ocorrido.
  • Mensagens suspeitas ou chamadas telefônicas: Fique atento a mensagens de texto, e-mails ou chamadas telefônicas suspeitas que solicitam informações pessoais, como detalhes do cartão de crédito. Os golpistas podem tentar obter seus dados sensíveis através de métodos de phishing.

Quais são as dicas para evitar a ter o cartão de crédito clonado?

Existem várias medidas que você pode tomar para reduzir o risco de ter o cartão de crédito clonado. Aqui estão algumas dicas para evitar a clonagem do cartão de crédito:

  • Mantenha suas informações seguras: Nunca compartilhe suas informações de cartão de crédito por e-mail, telefone ou mensagens de texto, a menos que esteja lidando diretamente com uma fonte confiável e segura. Evite fornecer seus dados em sites não seguros ou desconhecidos.
  • Verifique a segurança dos sites: Ao realizar transações online, verifique se o site é seguro. Procure pelo ícone de cadeado na barra de endereço do navegador e verifique se o endereço começa com “https” em vez de apenas “http”. Isso indica que a conexão é criptografada e mais segura.
  • Cuidado com as redes Wi-Fi públicas: Evite fazer transações financeiras ou fornecer informações sensíveis do cartão de crédito em redes Wi-Fi públicas ou não seguras. Essas redes podem ser alvo de hackers que podem interceptar seus dados.
  • Proteja suas senhas: Use senhas fortes e únicas para suas contas online. Evite utilizar informações óbvias, como datas de nascimento ou sequências numéricas simples. Além disso, não compartilhe suas senhas com outras pessoas e altere-as regularmente.
  • Monitore suas contas regularmente: Fique de olho nas atividades em suas contas financeiras, incluindo cartões de crédito. Verifique regularmente seu extrato bancário, faturas de cartão de crédito e outras informações financeiras para identificar qualquer transação suspeita ou não reconhecida.
  • Proteja seu cartão fisicamente: Mantenha seu cartão de crédito seguro em um local seguro e evite deixá-lo desacompanhado. Não empreste seu cartão a terceiros e nunca o perca de vista durante transações em lojas ou restaurantes.
  • Esteja atento a esquemas de phishing: Fique alerta a e-mails, mensagens de texto ou chamadas telefônicas suspeitas que solicitam informações pessoais ou financeiras. Nunca clique em links suspeitos ou forneça informações confidenciais sem verificar a autenticidade da fonte.
  • Mantenha o software atualizado: Mantenha seu dispositivo (computador, celular, tablet) e aplicativos sempre atualizados com as últimas atualizações de segurança. Isso ajuda a proteger contra vulnerabilidades conhecidas que os hackers podem explorar.

Perguntas frequentes:

Tem como saber quem comprou no meu cartão?

Em casos de transações fraudulentas realizadas com o seu cartão de crédito, pode ser possível descobrir informações sobre quem fez a compra. No entanto, essa tarefa geralmente é realizada pelas instituições financeiras e autoridades responsáveis pela investigação do crime.


Como saber onde meu cartão está cadastrado?

Para descobrir onde seu cartão de crédito está cadastrado, você pode verificar seus extratos bancários, faturas anteriores e entrar em contato com a instituição financeira responsável pelo seu cartão. Além disso, verifique seu perfil de cartão em aplicativos ou sites, revise e-mails e mensagens de confirmação de compra, e utilize serviços de monitoramento de crédito, se disponíveis. Analise seu histórico de compras para lembrar em quais estabelecimentos você utilizou o cartão. Lembre-se de que algumas informações podem requerer contato direto com a instituição financeira para obter detalhes específicos sobre o cadastro do seu cartão.


Clonar cartão de crédito é crime?

Sim, clonar um cartão de crédito é considerado crime. A clonagem de cartão de crédito envolve a obtenção não autorizada dos dados do cartão de uma pessoa, como número, validade e código de segurança, com o objetivo de realizar transações fraudulentas. Essa ação é ilegal e está sujeita a penalidades criminais, como multas e prisão, de acordo com as leis vigentes.


Qual a pena para quem usa cartão clonado?

A clonagem de cartões é um crime de acordo com o artigo 171 do Código Penal Brasileiro. Esse delito abrange atividades como fabricação, venda, distribuição e uso de cartões de crédito ou débito falsificados ou clonados. As penalidades para essa prática incluem uma pena de reclusão que varia de 1 a 5 anos, além do pagamento de multa. É importante ressaltar que tais penas podem ser aplicadas tanto para quem realiza a clonagem quanto para aqueles que utilizam os cartões fraudulentos.


O que acontece se eu usar um cartão de crédito achado?

Usar um cartão de crédito achado sem a autorização do titular é considerado um crime, pois configura-se como apropriação indébita. A apropriação indébita ocorre quando alguém se apropria de coisa alheia móvel, no todo ou em parte, sem o consentimento do proprietário.

O uso de um cartão de crédito achado sem autorização é tipificado como apropriação indébita e está previsto no artigo 168 do Código Penal. A pena para esse crime pode variar de acordo com o valor total das transações fraudulentas e outros fatores, podendo resultar em reclusão de um a quatro anos, além do pagamento de multa.


Como recuperar dinheiro de cartão de crédito clonado?

Para recuperar o dinheiro de um cartão de crédito clonado, você deve entrar em contato imediatamente com a instituição financeira e informar sobre as transações fraudulentas. Relate detalhadamente as transações não autorizadas e preencha os formulários de contestação fornecidos pela instituição financeira. Acompanhe o processo de investigação, registre um boletim de ocorrência na polícia e proteja suas informações pessoais. Cada caso pode ser único, portanto, siga as orientações específicas da instituição financeira e forneça todas as evidências necessárias para comprovar a fraude.


Você também vai gostar