Margem bruta: entenda o que é e aprenda a como calcular!

Veja a importância de saber a margem bruta de uma empresa.

Por Igor em 20/01/2024

Dentro da organização financeira da empresa, existem diversas métricas que são essenciais para seu funcionamento e para indicar como que está a sua saúde financeira. Essas métricas são essenciais para tudo, inclusive o custo final dos produtos.

E, dentre elas, está a margem bruta. Este indicador mostra o valor diante do custo de produção, fazendo com que seja fundamental para o funcionamento e para a organização de preços e outros.

Por isso, nesta matéria vamos mostrar todos os detalhes sobre esse indicador e como você pode fazer o cálculo dentro da sua empresa. Acompanhe a leitura e saiba mais.

O que é margem bruta?

A margem bruta constitui uma métrica financeira essencial para a empresa que expressa a diferença entre as receitas provenientes das vendas de uma empresa e os custos diretamente associados à produção ou custo dos bens vendidos, revelando assim o valor gerado por cada transação.

Em termos mais simplificados, ela é uma percentagem que evidencia o lucro obtido pela empresa em cada venda realizada. Trata-se de um indicador crucial da rentabilidade da organização, oferecendo uma perspectiva abrangente de sua eficiência operacional.

Margem bruta: para que ela serve?

Essa margem desempenha um papel fundamental na avaliação da rentabilidade de uma empresa, agindo como um indicador inicial que precede a análise de outras informações financeiras mais detalhadas, tais como custos operacionais, despesas gerais e administrativas.

Em sua essência, essa métrica revela o montante disponível para cobrir os custos fixos e, igualmente importante, para gerar lucro.

Ao fornecer uma visão primária da relação entre as receitas de vendas e os custos diretos associados à produção, a margem bruta destaca a eficiência na geração de lucro antes de considerar os encargos adicionais.

Dessa forma, ela se apresenta como um indicador crucial para os gestores, permitindo-lhes compreender a capacidade da empresa de cobrir seus custos fixos e, ao mesmo tempo, gerar ganhos.

Ao priorizar a margem bruta na análise financeira, os tomadores de decisão podem formular estratégias mais embasadas, identificando áreas de melhoria na eficiência operacional e, assim, impulsionando a lucratividade global da organização.

Assim, a margem bruta serve como um ponto de partida valioso para avaliar a saúde financeira e o potencial de crescimento de uma empresa.

Como calcular a margem bruta?

A margem bruta é uma métrica financeira que mede a lucratividade de uma empresa antes de considerar outras informações financeiras, como custos operacionais, despesas gerais e administrativas. Ou seja, essa métrica indica o valor disponível para cobrir os custos fixos e gerar lucro.

Para calcular ela é preciso considerar Receita de vendas, ou lucro bruto, e subitrair do Custo dos bens vendidos

Qual é a fórmula da margem bruta?

Veja, agora, a fórmula para calcular a margem bruta de uma empresa e um exemplo prático deste cálculo.

A fórmula usada é a seguinte:

Margem bruta = (Lucro bruto / Receita de vendas) * 100

Você também pode usar a seguinte fórmula:

Margem bruta = (Receita de vendas – Custo dos bens vendidos) / Receita de vendas

Neste cálculo, considere:

  • Receita de vendas é o total de dinheiro que a empresa recebe pela venda de seus produtos ou serviços.
  • Custo dos bens vendidos é o custo dos produtos ou serviços vendidos pela empresa.
  • Lucro bruto é o valor que a empresa obtém após subtrair o custo dos bens vendidos da receita de vendas.

Portanto, a margem bruta pode ser calculada de duas maneiras:

  • Subtraindo o custo dos bens vendidos da receita de vendas e dividindo o resultado pela receita de vendas.
  • Dividindo o lucro bruto pela receita de vendas e multiplicando o resultado por 100.

Veja um exemplo prático:

Considere uma empresa que vende roupas. A empresa teve uma receita de vendas de R$ 100.000 no mês passado. O custo dos bens vendidos foi de R$ 60.000.

Veja na fórmula:

Margem bruta = (Receita de vendas – Custo dos bens vendidos) / Receita de vendas

Margem bruta = (100.000 – 60.000) / 100.000

Margem bruta = 40%

Portanto, a margem bruta da empresa é de 40%. Isso significa que a empresa está ganhando R$ 40 para cada R$ 100 vendidos.

Como mostramos, existem duas fórmulas. Veja o mesmo cálculo com a outra fórmula para você compreender o funcionamento:

Margem bruta = (Lucro bruto / Receita de vendas) * 100

Lucro bruto = Receita de vendas – Custo dos bens vendidos

Lucro bruto = 100.000 – 60.000

Lucro bruto = 40.000

Margem bruta = (40.000 / 100.000) * 100

Margem bruta = 40%

O resultado é o mesmo, ou seja, 40%.

Quais os outros tipos de margem que existem?

Além da margem bruta, existem outros dois tipos de margem importantes para as empresas: a margem operacional e a margem líquida.

  • Margem operacional: A margem operacional é uma métrica financeira que mede a lucratividade de uma empresa antes de considerar os impostos e os dividendos.
  • Margem líquida: A margem líquida é uma métrica financeira que mede a lucratividade de uma empresa após considerar todos os custos, incluindo impostos e dividendos.

Qual a diferença entre margem bruta e margem líquida?

A diferença entre margem bruta e margem líquida é que a margem bruta mede a lucratividade de uma empresa antes de considerar os custos operacionais, despesas gerais e administrativas, impostos e dividendos, enquanto a margem líquida mede a lucratividade de uma empresa após considerar todos esses custos.

Portanto, a margem bruta é uma medida mais simples da lucratividade de uma empresa, pois considera apenas os custos diretos de produção ou compra.

A margem líquida, por outro lado, é uma medida mais abrangente da lucratividade de uma empresa, pois considera todos os custos, incluindo os indiretos.

Como avaliar a margem bruta num negócio?

Para avaliar a margem bruta num negócio, é necessário considerar os seguintes fatores:

  • Setor: A margem bruta varia de setor para setor. Por exemplo, empresas de tecnologia geralmente têm margens brutas mais altas do que empresas de serviços.
  • Concorrência: A margem bruta também varia de acordo com a concorrência. Se a concorrência for alta, as empresas precisam ter margens brutas mais altas para serem competitivas.
  • Estrutura de custos: A margem bruta também é afetada pela estrutura de custos da empresa. Empresas com custos diretos de produção ou compra mais baixos geralmente têm margens brutas mais altas.

Como exemplo, para que você possa ter uma base, separamos as margens brutas médias de diferentes setores, de forma que você possa saber como está a sua empresa. Lembrando que sua conta não precisa ser exatamente igual, sendo esta uma média geral dos setores:

Mercado Margem bruta média (%)
Tecnologia 70-80
Manufatura 40-50
Varejo 20-30
Serviços 20-30
Saúde 25-35
Educação 20-30
Financeiro 50-60
Seguros 50-60

Por que é importante avaliar a margem bruta de uma empresa?

A margem bruta é uma métrica importante para avaliar a lucratividade de uma empresa. Ela mede a quantidade de receita que a empresa obtém após subtrair os custos diretos de produção ou compra.

A avaliação da margem bruta é importante por vários motivos:

  • Comparação com a concorrência: A margem bruta pode ser usada para comparar a lucratividade de uma empresa com a de seus concorrentes. Isso pode ajudar a empresa a identificar pontos fortes e fracos em relação à concorrência.
  • Acompanhamento ao longo do tempo: A margem bruta pode ser usada para acompanhar a lucratividade de uma empresa ao longo do tempo. Isso pode ajudar a empresa a identificar tendências e identificar áreas de melhoria.
  • Tomadas de decisão: A margem bruta pode ser usada para tomar decisões estratégicas, como aumentar a produção, expandir o mercado ou reduzir custos.

Assim, de forma geral, a avaliação da margem bruta é uma ferramenta importante para ajudar as empresas a melhorar sua lucratividade e tomar decisões estratégicas.

Como melhorar a margem bruta?

Existem várias maneiras de melhorar a margem bruta de uma empresa. Algumas das principais estratégias incluem:

  • Reduzir os custos diretos de produção ou compra: Essa é a estratégia mais direta para melhorar a margem bruta. As empresas podem reduzir seus custos diretos de várias maneiras, como: negociando melhores preços com fornecedores, melhorando a eficiência da produção ou compra, reduzindo o desperdício.
  • Aumentar os preços de venda: Aumentar os preços de venda é outra maneira de melhorar a margem bruta. No entanto, é importante tomar cuidado para não aumentar os preços demais, pois isso pode levar à perda de clientes.
  • Melhorar a mix de produtos ou serviços: O mix de produtos ou serviços de uma empresa refere-se à combinação de produtos ou serviços que ela oferece. As empresas podem melhorar a margem bruta concentrando-se em produtos ou serviços que tenham margens brutas mais altas.
  • Aumentar a produtividade: As empresas podem melhorar a margem bruta aumentando a produtividade, ou seja, produzindo mais produtos ou serviços com os mesmos recursos. Isso pode ser feito através de investimentos em tecnologia, treinamento de funcionários ou melhorias nos processos de produção ou compra.

A melhor estratégia para melhorar a margem bruta de uma empresa depende de fatores específicos, como o setor da empresa, seus concorrentes e sua estrutura de custos.

Para isso, você deve analisar cuidadosamente suas circunstâncias específicas para identificar as estratégias que são mais adequadas para elas.

Veja mais algumas dicas que podem ser úteis na hora de melhorar a margem bruta de sua empresa:

  • Compare a margem bruta de sua empresa com a de seus concorrentes para identificar áreas de melhoria.
  • Acompanhe a margem bruta ao longo do tempo.
  • Faça um inventário de seus custos.
  • Estabeleça metas de margem bruta e crie um plano para alcançá-las.

Ao seguir essas dicas, as empresas podem melhorar sua margem bruta e aumentar sua lucratividade.

Gostou das dicas? Veja mais no site para manter sua empresa sempre lucrando.

Você também vai gostar