Empréstimo com Agiota: o que é e quais as consequências?

Descubra mais sobre esta prática e veja se vale a pena.

Por Igor em 11/05/2023

Muitas pessoas que precisam de dinheiro urgentemente acabam considerando a opção de recorrer a empréstimos com agiotas. No entanto, embora pareça vantajoso a princípio, existem diversas questões e cuidados que você deve observar.

Você deseja saber quem é o agiota e por que deve evitar tomar empréstimos com essa figura? Então, está no lugar certo. Aqui você vai encontrar todas as respostas para suas dúvidas sobre agiotagem e muito mais.

Acompanhe até o final e tenha todas as respostas que precisa sobre empréstimo com agiota.

Como funciona um empréstimo com agiota?

Para começar, é preciso compreender o que essa figura representa. Agiota é alguém que empresta dinheiro a outra pessoa fora do âmbito legal.

Apresentando de outras formas. Toda agência financeira precisa de regulamentação do Banco Central para que possa agir com empréstimos, seja ele de que tipo for. Há uma autorização e uma série de questões legais que devem ser seguidas para que a empresa possa oferecer o crédito, incluindo taxas, prazos e tantas outras.

O agiota oferece crédito sem seguir as regulamentações estabelecidas para as instituições financeiras. Ou seja, ele não segue as normas do Banco Central e não tem autorização para isso. Em geral, é menos burocrático conseguir o dinheiro, já que basta solicitar e será aprovado.

Quais valores são possíveis pegar com um agiota?

Em uma instituição financeira, ao solicitar um empréstimo, é preciso comprovar renda, é feita uma análise de crédito e, então, um determinado valor pode ser ou não liberado para a pessoa que precisa de dinheiro. Ou seja, existe uma análise de crédito para que a operação seja interessante para todos.

No caso do empréstimo com agiota, esse processo não acontece. Como ele não precisa seguir a regulamentação da lei, ele empresta o valor que ele quiser. Ou seja, não tem um valor máximo permitido para que ele faça o empréstimo.

Geralmente, o agiota oferece o valor que a pessoa precisa e cobra taxas de juros extremas de acordo com a necessidade de dinheiro da pessoa. Assim, por mais que a pessoa possa conseguir o dinheiro que necessita, ao pagar, ela estará com uma dívida imensa.

Qual a taxa de juros de um agiota?

Não existe uma taxa de juros padrão ou regulamentada para empréstimos com agiotas, já que essa prática é ilegal. Geralmente, as taxas de juros cobradas por agiotas são extremamente altas e podem variar de acordo com diversos fatores, como o valor do empréstimo, a urgência da necessidade do dinheiro, o perfil do devedor, entre outros.

Com instituições financeiras regulamentadas, as taxas de juros são estabelecidas de acordo com as regras do Banco Central e podem variar dependendo do tipo de empréstimo, da instituição financeira e do perfil de crédito do solicitante.

No entanto, as taxas de juros oferecidas por instituições financeiras legalizadas costumam ser mais justas e transparentes do que as praticadas por agiotas. Isso porque as instituições financeiras são fiscalizadas e têm limites de juros a serem cobrados, além de outras regulamentações que visam proteger o consumidor.

Por que pessoas pegam empréstimo com agiota?

As pessoas geralmente recorrem a empréstimos com agiotas quando estão enfrentando uma situação financeira difícil e precisam de dinheiro de forma urgente.

Isso pode ocorrer por diversas razões, como a perda do emprego, uma emergência médica, a necessidade de quitar dívidas acumuladas, entre outros motivos.

Algumas pessoas também podem optar por pegar empréstimos com agiotas porque não conseguem obter crédito em instituições financeiras regulamentadas, seja porque possuem restrições no nome, não comprovam renda suficiente ou têm outras dificuldades relacionadas à burocracia do processo de análise de crédito.

Quais os riscos de pegar um empréstimo com um agiota?

Antes de fazer um empréstimo com um agiota, é necessário que você tenha em mente todos os problemas que você pode enfrentar ao realizar este procedimento. Confira quais os riscos que você corre ao fazer este tipo de empréstimo.

Empréstimo com agiota é crime

Recorrer a empréstimos com agiotas é considerado crime por duas razões fundamentais. Em primeiro lugar, esse tipo de prática é caracterizada como crime contra a economia popular, de acordo com o artigo 4º da Lei 1521/1051.

Em segundo lugar, emprestar dinheiro sem a devida autorização do Banco Central Nacional é considerado uma infração contra o Sistema Financeiro Nacional, e pode resultar em uma pena de 2 a 8 anos de prisão, além do pagamento de multas, conforme previsto no artigo 7º da Lei 7.492/86.

Os juros pagos serão altíssimos!

Os juros praticados pelos agiotas são extremamente elevados, chegando a uma média de 40% ao mês. Em comparação, as taxas de juros de empréstimos oferecidos por bancos e outras instituições financeiras legalizadas costumam ser significativamente menores, geralmente abaixo de 10% ao mês.

Essa diferença gritante na cobrança de juros se dá principalmente pelo fato de que os agiotas operam à margem da lei, sem qualquer tipo de fiscalização ou controle. Por outro lado, as instituições financeiras regulamentadas precisam seguir as normas do Banco Central e de outras entidades reguladoras, que estabelecem limites para as taxas de juros e outras condições de empréstimo.

Exigem garantias que são abusivas

Os agiotas costumam exigir garantias abusivas, como bens pessoais, para assegurar o pagamento do empréstimo. Essas garantias podem incluir joias, veículos, imóveis e outros ativos valiosos.

A principal consequência desse tipo de prática é que, em caso de inadimplência, o agiota pode tomar posse dos bens dados como garantia, muitas vezes sem qualquer tipo de aviso prévio ou processo judicial.

Empréstimo com agiota não possui regras

Uma das principais características do empréstimo com agiotas é a falta de contrato ou regulamentação que estabeleça as regras da operação. Isso significa que os agiotas têm total liberdade para definir as condições do empréstimo, sem a necessidade de seguir qualquer tipo de norma ou legislação.

Essa falta de regras e de transparência na relação entre credor e devedor pode gerar muitos problemas, como juros abusivos, garantias abusivas e até mesmo ameaças e violência em caso de inadimplência. Além disso, sem um contrato que estabeleça claramente as obrigações de cada parte, fica mais difícil para o devedor se defender em caso de problemas ou disputas.

Dinheiro ilegal

O dinheiro emprestado por agiotas pode ter origem ilícita, sendo proveniente de atividades ilegais como roubo, corrupção ou lavagem de dinheiro.

Portanto, ao aceitar um empréstimo com um agiota, a pessoa pode estar envolvida indiretamente em práticas criminosas e ter sérias consequências legais. É importante lembrar que instituições financeiras legalizadas são obrigadas a seguir as regulamentações e leis para garantir a origem lícita dos recursos emprestados.

Cobrança da dívida com violência

Lembre-se que o agiota não age de acordo com a lei. E é por isso que a cobrança de empréstimos feitos com agiotas muitas vezes é acompanhada de ameaças e violência. É comum ouvir histórias de agiotas que utilizam métodos agressivos para pressionar os clientes a pagarem suas dívidas, como ameaças de agressão física ou danos ao patrimônio do devedor.

Essas práticas são ilegais e podem colocar em risco a integridade física e psicológica das pessoas envolvidas, além de gerar consequências criminais para o agiota. É importante lembrar que, ao recorrer a empréstimos com agiotas, a pessoa está expondo-se a riscos desnecessários e deve sempre buscar opções legais e seguras para obter crédito.

Vale a pena pegar empréstimo com agiota?

Como temos mostrado desde o início desta matéria, o empréstimo com agiota é uma prática considerada ilegal no Brasil, principalmente porque os agiotas não possuem regulamentação para agir e que, assim, não poderiam estar exercendo esta função.

Apesar de muitas pessoas acharem interessante pela falta de burocracia e por parecer ser a solução certa na hora de um desespero, recorrer a um empréstimo com agiota é expor você e sua família a riscos desnecessários. Você terá uma dívida muito maior para cobrar, pode sofrer violências e ainda ter problemas o resto da vida.

Por isso, nossa posição é que não, não vale a pena pegar empréstimo com agiota. Se você precisa de dinheiro, existem diversas alternativas e instituições financeiras legalizadas que podem trazer para você o que necessita de forma segura e legal.

É muito melhor recorrer a estas instituições, pois você tem todas as garantias legais em caso de problemas com o seu empréstimo.

Perguntas frequentes

É confiável fazer empréstimo com agiota?

Conforme mostramos, não. Você vai pagar taxas de juros abusivas, vai ter cobranças de maneira violenta, se endividar ainda mais e ter problemas legais.


Empréstimo com agiota é crime?

Sim. Segundo a lei, é crime contra a economia popular e contra o sistema financeiro nacional. Lembrando que os agiotas não possuem registro nem legalidade para poderem atuar no mercado.


Você também vai gostar