Margem líquida: O que é esse indicador e como calcular?

Conheça detalhes sobre a margem líquida de uma empresa!

Por Igor em 19/01/2024

No cenário dinâmico e competitivo dos negócios, a margem líquida guia as empresas através das complexidades financeiras e estratégicas. Este indicador de custo não apenas revela a essência da rentabilidade, mas se estabelece como um pilar fundamental na gestão empresarial, influenciando decisões estratégicas cruciais para o alcance do sucesso.

Ao analisar minuciosamente a margem líquida, é possível conhecer não apenas a saúde financeira de uma organização, mas também suas práticas operacionais, posicionamento diante da concorrência e resistência frente a crises.

Por isso, neste artigo vamos explorar em detalhes o significado intrínseco da margem líquida, desvelando sua importância e influência na tomada de decisões dentro de uma empresa.

O que é a margem líquida?

A margem líquida é um indicador financeiro que mede a rentabilidade de uma empresa, ou seja, o quanto de lucro ela gera em relação à sua receita. É calculado dividindo o lucro líquido pela receita líquida.

A receita líquida é o total de vendas de uma empresa, menos impostos, devoluções e descontos. O lucro líquido é o lucro total da empresa, depois de deduzir todos os custos, despesas e impostos.

Uma margem líquida alta indica que a empresa está sendo lucrativa, enquanto uma margem líquida baixa indica que a empresa está tendo dificuldades para gerar lucro.

A margem líquida é um indicador importante para investidores, pois fornece uma visão geral da saúde financeira de uma empresa. Também é um indicador importante para os gestores da empresa, pois ajuda a avaliar o desempenho da empresa e a tomar decisões estratégicas.

É importante destacar que elaa pode variar de acordo com o setor da empresa, o tamanho da empresa e a estratégia de negócios da empresa. Em geral, empresas de setores mais lucrativos, como tecnologia e saúde, têm margens líquidas mais altas do que empresas de setores menos lucrativos, como varejo e manufatura.

Outro fator importante é que também pode variar de acordo com o tamanho da empresa. Empresas maiores, com maior escala, geralmente têm margens líquidas mais altas do que empresas menores. Isso ocorre porque as empresas maiores têm mais poder de barganha com fornecedores e clientes, o que pode levar a custos menores e preços de venda mais altos.

A estratégia de negócios da empresa também pode afetar esse indicador. Empresas que se concentram em produtos ou serviços com alta margem de lucro, como software ou consultoria, geralmente têm margens líquidas mais altas do que empresas que se concentram em produtos ou serviços com baixa margem de lucro, como bens de consumo duráveis ou alimentos.

A margem líquida é um indicador importante para avaliar a saúde financeira de uma empresa. Se ela estiver alta isto indica que a empresa está sendo lucrativa e que está bem posicionada para o sucesso futuro.

Como calcular a margem líquida?

O cálculo da margem líquida é bem simples. Ela é calculada dividindo o lucro líquido pela receita líquida.

Receita líquida é o total de dinheiro que uma empresa recebe pela sua atividade depois de deduzir os custos relacionados à venda do produto e/ou serviço. Estes custos incluem os impostos sobre as vendas, gastos com devolução, descontos e abatimentos.

Em outras palavras, a receita líquida é o valor que a empresa efetivamente recebe das vendas, após todas as deduções.

Já o lucro líquido é o lucro total da empresa, depois de deduzir todos os custos, despesas e impostos.

Ao ter bem definido estes dois números, você pode fazer o cálculo da margem líquida de forma bem rápida e bem simples.

Fórmula da margem líquida

Calcular a margem líquida é fundamental para analisar a saúde financeira de uma empresa. A fórmula se dá dividindo o lucro líquido pela receita líquida, seguindo a fórmula:

Margem Líquida = (lucro líquido / receita líquida) x 100

Como exemplo prático, considere uma empresa com lucro líquido de R$ 100.000 e receita líquida de R$ 1.000.000. O cálculo seria:

  • Margem Líquida = (lucro líquido / receita líquida) x 100
  • Margem líquida = (100.000 / R$ 1.000.000) x 100
  • Margem líquida = 0,1 x 100
  • Margem líquida = 10

Portanto, a margem líquida da empresa é de 10%, indicando que, para cada R$ 100 de receita, a empresa obtém R$ 10 de lucro líquido.

É importante observar que a margem líquida pode ser expressa como um número decimal (0,1) ou como uma porcentagem (10%). Essa métrica oferece uma visão clara da eficiência operacional e rentabilidade da empresa, desempenhando um papel crucial na avaliação de sua situação financeira.

Qual a diferença entre margem líquida e margem bruta?

A margem líquida e a margem bruta são dois indicadores financeiros que medem a rentabilidade de uma empresa.

A principal diferença entre os dois é que a  líquida considera todos os custos e despesas da empresa, enquanto a margem bruta considera apenas os custos de produção ou aquisição dos produtos ou serviços vendidos pela empresa.

A margem líquida é calculada dividindo o lucro líquido pela receita líquida. O lucro líquido é o resultado final das operações de uma empresa após todas as deduções de despesas, custos e impostos. A receita líquida é o total de vendas de uma empresa, menos impostos, devoluções e descontos.

A margem bruta é calculada dividindo o lucro bruto pela receita bruta. O lucro bruto é a diferença entre a receita e o custo dos produtos vendidos. A receita bruta é o valor total das vendas, antes de qualquer dedução.

A margem líquida é um indicador mais completo do que a margem bruta, pois leva em consideração todos os custos e despesas da empresa. A margem bruta é um indicador mais simples, pois considera apenas os custos de produção ou aquisição dos produtos ou serviços vendidos pela empresa.

Qual a importância da margem líquida?

A margem líquida é um indicador financeiro que mede a rentabilidade de uma empresa, ou seja, o quanto de lucro ela gera em relação à sua receita. Como mostramos anteriormente, é calculada dividindo o lucro líquido pela receita líquida.

Quando ela está alta isto indica que a empresa está sendo lucrativa, enquanto uma margem líquida baixa indica que a empresa está tendo dificuldades para gerar lucro.

Por isso, ela é um indicador importante para investidores, pois fornece uma visão geral da saúde financeira de uma empresa. Ela também é um indicador importante para os gestores da empresa, pois ajuda a avaliar o desempenho da empresa e a tomar decisões estratégicas.

Ela pode ser aplicada de várias formas na prática. Por exemplo, ela pode ser usada para:

  • Comparar o desempenho de empresas diferentes no mesmo setor;
  • Avaliar o desempenho de uma empresa ao longo do tempo;
  • Identificar áreas onde a empresa pode melhorar sua rentabilidade;
  • Tomar decisões sobre preços, custos e despesas.

A partir disso, a margem líquida é um indicador importante para avaliar a saúde financeira de uma empresa.

Aqui estão alguns direcionamentos que se pode ter com base na margem líquida:

  • Se ela for baixa, a empresa pode precisar tomar medidas para melhorar sua rentabilidade. Isso pode incluir o aumento dos preços, a redução dos custos ou a eliminação de despesas desnecessárias.
  • Se ela for alta, a empresa pode estar em uma posição confortável para investir em crescimento ou inovação.

Ou seja, a margem líquida é uma ferramenta valiosa que pode ser usada para melhorar a tomada de decisão financeira.

Como avaliar a margem líquida de um negócio?

Para avaliar a margem líquida de um negócio, é importante considerar os seguintes fatores:

  • Setor: No setor ela varia de acordo com o setor em que a empresa atua. Em geral, empresas de setores mais lucrativos, como tecnologia e saúde, têm margens líquidas mais altas do que empresas de setores menos lucrativos, como varejo e manufatura.
  • Tamanho: Empresas maiores, com maior escala, geralmente têm margens líquidas mais altas do que empresas menores. Isso ocorre porque as empresas maiores têm mais poder de barganha com fornecedores e clientes, o que pode levar a custos menores e preços de venda mais altos.
  • Estratégia: Empresas que se concentram em produtos ou serviços com alta margem de lucro, como software ou consultoria, geralmente têm margens líquidas mais altas do que empresas que se concentram em produtos ou serviços com baixa margem de lucro, como bens de consumo duráveis ou alimentos.

De maneira geral, quando se trata de margem líquida, é necessário que se tenha em mente as seguintes porcentagens:

  • Comércio: entre 10% e 20%;
  • Serviços: entre 20% e 30%;
  • Indústria: entre 8% e 12%.

Quando a empresa consegue chegar a esta margem líquida, é sinal que ela vai ter uma boa saúde financeira e que está no caminho certo para o sucesso.

Como fazer a gestão da margem líquida?

A gestão desse indicador é o processo de monitoramento e melhoria da rentabilidade de uma empresa. É um processo importante para todas as empresas, independentemente do seu tamanho ou setor.

Podemos dividir essa gestão em duas etapas principais:

  • Avaliação da margem líquida: A primeira etapa é avaliar a métrica atual da empresa. Isso pode ser feito seguindo os passos descritos na seção anterior.
  • Melhoria da margem líquida: A segunda etapa é identificar áreas onde a empresa pode melhorar sua rentabilidade. Isso pode incluir o aumento dos preços, a redução dos custos ou a eliminação de despesas desnecessárias.

Para que isso funcione e você tenha uma real visão da margem líquida da empresa, existem alguns passos que você pode tomar. Aqui está um caminho para avaliar esse indicador  num negócio:

  • Obtenha os dados financeiros da empresa.
  • Calcule a margem líquida.
  • Compare a margem líquida da empresa com a de outras empresas do mesmo setor.
  • Avalie a margem líquida da empresa ao longo do tempo.
  • Identifique áreas onde a empresa pode melhorar sua rentabilidade.

Quando você faz isso, você consegue gerenciar melhor a sua empresa e pode fazer com que seu negócio cresça ainda mais, de forma que tenha melhor lucratividade.

O que fazer quando a margem líquida está diminuindo?

Quando a margem líquida está diminuindo, é um sinal de que a empresa está se tornando menos lucrativa. Isso pode ser um problema sério, pois pode levar a redução de lucros, perda de competitividade e até mesmo à falência.

Existem várias razões pelas quais a margem líquida pode diminuir. Algumas das causas mais comuns incluem:

  • Aumento dos custos: Os custos são uma das principais despesas de uma empresa. Se os custos aumentarem mais rápido do que a receita, a margem líquida diminuirá.
  • Redução da receita: A receita é a principal fonte de lucro de uma empresa. Se a receita diminuir, a margem líquida também diminuirá.
  • Competição: A concorrência pode levar a uma redução dos preços, o que pode diminuir a margem líquida.

Quando a margem líquida está diminuindo, é importante identificar a causa do problema e tomar medidas para corrigi-lo. Aqui estão algumas dicas:

  • Avalie a margem líquida: A primeira etapa é avaliar a margem líquida atual da empresa. Isso pode ser feito seguindo os passos descritos na seção “Como avaliar a margem líquida”.
  • Identifique as causas do problema: A próxima etapa é identificar as causas do problema. Isso pode ser feito analisando as demonstrações financeiras da empresa e conversando com os funcionários.
  • Tome medidas corretivas: Uma vez que as causas do problema tenham sido identificadas, é hora de tomar medidas corretivas para que sua margem volte a subir.

Para que isso, funcione, existem algumas formas de ter medidas corretivas.

Uma alternativa viável é considerar o aumento de preços, especialmente quando os custos crescem em um ritmo mais acelerado do que a receita. A revisão dos valores de produtos ou serviços pode ajudar a equilibrar a relação entre custos e receitas, preservando a margem líquida.

Outra abordagem eficaz é a redução de custos, envolvendo práticas como a negociação de preços com fornecedores, a minimização de desperdícios e a otimização de processos internos. Essas medidas não apenas contribuem para o fortalecimento da margem líquida, mas também promovem uma gestão financeira mais eficiente.

Eliminar despesas desnecessárias é uma terceira estratégia vital. Despesas que não agregam valor à geração de receita podem ser identificadas e eliminadas, liberando recursos que podem ser direcionados para impulsionar a margem líquida.

Ao combinar essas ações estratégicas, a empresa não só busca melhorar sua rentabilidade, mas também estabelece uma gestão financeira mais sólida. Essas práticas não apenas preservam a saúde financeira da organização, mas também a posicionam de forma mais robusta no mercado, favorecendo a sustentabilidade e o crescimento saudável a longo prazo.

É importante agir rapidamente quando a margem líquida está diminuindo. Quanto mais cedo o problema for corrigido, menor será o impacto negativo na empresa.

Assim, analise a margem líquida de sua empresa e veja como estará o real desenvolvimento dela.

Continue no nosso blog para que você tenha mais dicas para melhor eficiência financeira de sua empresa.

Você também vai gostar